[DICA] Como empanar sem ovo

couve flor empanada vegana

Preciso pedir perdão pela foto! Sempre que faço alguma receita, nunca aguento esperar pra tirar uma foto bacaninha, ai vai com o celular mesmo e rápido pra poder comer hahaha.

Bom, uma coisa que passei um ano sem comer até descobrir como fazia, era beringela/couve flor empanada. A receita original leva ovo e afins, e até uns meses atrás eu não sabia como substituir.
É bem simples: água + farinha + tempero.
Isso mesmo.

Bom, vamos facilitar. Eu faço por olho, já que faço em uma quantidade boa. Como você nunca fez, faça o seguinte: 2 colheres de chá de farinha, e 5 colheres de chá de água. Mistura bem! É essa a textura que deve ficar. É algo meio pastoso e grudento. Acho que ficar medindo dá muito trabalho, já que gasta uma quantidade generosa, é só pra entender a textura, à partir disso, vai fazendo no olho!

Com essa massinha feita, eu geralmente coloco alho (uso alho picado que vem em potinhos) e sal, isso vai de gosto. Se quiser colocar mais temperos, fique à vontade. Eu não arrisco muito pela minha falta de talento culinário! 😛

Depois é só passar na farinha de rosca e fritar! Ah, algumas pessoas fazem esse processo (pastinha de agua+farinha e farinha de rosca) duas vezes, pra ficar mais crocante. Acho isso válido para a couve flor, mas a beringela já fica bem crocante com apenas uma camada!

Gostaria de avisar aqui que couve flor pede mais tempero que a beringela.

Claro que você pode usar essa pastinha para empanar o que quiser, eu usei a beringela e couve flor de exemplos já que é o que eu faço de vez em quando! Ah, e a couve flor demora mais para ficar douradinha (não sei se isso acontece com o ovo também, mas achei válido avisar!).

Enfim, é essa a dica simples e extremamente útil para quem está em transição. Espero ter ajudado alguém. ♥

Anúncios

[RECEITA] Esfiha Vegana

Olá 🙂

Esse ano tirei um tempo para decidir qual caminho levaria o blog. Senti falta daqui, sim, mas eu tinha tantas idéias – e muitas que eu nem conseguia colocar em prática – pro blog, que achei que ele estava um pouco sem foco. Depois de pensar muito, resolvi focar ele em resenhas de produtos, comidas e receitas, porém, tudo vegano. “Ahhhh que chato, não sou vegana”. Veja bem, você sabe que muitas vezes o pão que você comeu no seu café pode ser vegano? E até mesmo aquele pó da vult baratinho que te quebra um galho na make? Uma bolacha que você vai lanchar hoje? Pois é, querida, então a intenção aqui é facilitar a vida dos veganos e abrir a cabeça dos onívoros mostrando que não é tão complicado assim 😉

Chega de mimimi!

A receita de hoje é algo que eu não comia desde que fiz a transição de ovo lacto para vegetariana, e sempre quis fazer! Esfiha! Nunca tinha feito por achar que era difícil, mas me surpreendi. É muito fácil mesmo!

IMG_2723

Vou ensinar a fazer apenas a massa. O recheio depende de você, belezinha? 😀

Ingredientes:
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento biológico seco
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de sal
4 colheres de sopa de óleo (usei de soja)
3/4 de xícara de água morna
Fubá para untar

Modo de Preparo:
Misturar os secos (exceto, claro, o fubá), depois os líquidos e sovar. Eu fui adicionando um pouco mais de farinha na massa aos poucos até que ela parasse de grudar na mão. Depois, coloquei em um pote para descansar e tampei com um pano de prato até dobrar de tamanho. Mais ou menos uns 40 minutos.
Polvilhei fubá na pedra onde abri a massa e fui cortando. Como nunca tinha feito isso, rendeu apenas 15 esfihas pequenas, e perdi bastante massa. Recomendo que você faça bolinhas separadas e vá abrindo redondo, ou abra toda a massa e corte, assim perde menos.
Dica: Abra BEM a massa, deixe bem fininha!
Eu enrolei os cantinhos da massa (de um jeito bem feinho, mas que ficou lindo depois de assado) e coloquei o recheio dentro (brócolis, no caso). Polvilhei fubá na forma que levei ao forno também, deixei o forno pré-aquecendo a 180º, e deixei as esfihas até ficarem douradinhas (acredito que de 10 a 15 minutos).

Como eu disse, apesar de parecer difícil, é bem fácil de fazer e já planejo fazer sempre. O único lado chatinho seria o tempo de espera para a massa descansar. Mas enquanto descansa, da pra ver série, que tal? 😉 Enquanto eu cortava, meu namorado fez o recheio, então foi bem prático e não precisamos de muito tempo na cozinha para fazer!

Se fizerem, comentem aqui embaixo contando se deu certo e o recheio que usaram! Quero idéias! 😉
Tem alguma receita que vocês gostariam de saber se dá para adaptar? Que nunca encontraram?

Espero que tenham gostado e que participem dessa nova fase do Wondercat 😉